I EPSL

Neste fim de semana estive presente ao I Encontro Potiguar de Software Livre em Natal. Esse post aqui é pra relatar a minha experiência como palestrante convidado pela organização do evento (juntamente com o Marcelo Handful).

A ida

Viagem de avião pela TAM Recife->Natal. É um vôo tão rápido que dá até vergonha ir de avião :). Cerca de 15min entre decolagem e pouso. Chegamos em Natal e o Paulo da organização do evento já estava lá esperando a gente para nos levar até o nosso hotel para que pudéssemos deixar nossa bagagem. Fica essa dica para organizadores de evento: ir buscar palestrantes no aeroporto demonstra uma preocupação e respeito pelos palestrantes, principalmente em eventos de SL onde quase sempre é o palestrante quem custeia suas despesas. Essa foi a segunda vez que isso ocorreu, na primeira foi na I PyConBrasil e em ambos os casos foram eventos que dispõe de praticamente 0 de patrocínio financeiro.

A cidade

Natal é muito bonita e a gente fica com a sensação de que não é muito populada porque quase não se via prédios por onde passávamos. Algumas pequenas dunas enfeitavam o nosso caminho. O hotel onde ficamos (Natal Plaza) era muito legal e ganhamos uma bela vista para o mar (a viagem e o hotel foram financiados pelo INdT onde trabalho).

O evento

Chegamos para a segunda parte do primeiro dia do evento que estava acontecendo nos auditórios do CEFET-RN e pudemos notar que os organizadores tinham feito um trabalho muito bom para uma primeira edição de evento. Eles estavam contentes por terem recebido cerca de 800 incrições mas tristes porque nos 2 dias a média de público girava em torno de 500 pessoas. Acho que isso tem relação com o fato do evento não ter sido cobrado.

O principal patrocinador do evento (Diginet) forneceu um link WiFi muito bom e algumas máquinas novas para que o pessoal pudesse usar. Pude notar que essa empresa é comprometida com o Software Livre e que eles também prestam um serviço bastante elogiado lá em Natal.

Mas o que me deixou feliz mesmo foi ver meu nome escrito no cartaz do evento me anunciando como uma das ‘atrações’ do evento (eita! vai ser vaidoso assim lá na…). Ninguém tinha feito isso comigo antes 🙂 Não tinha visto meu nome escrito nem em cartaz de “Procura-se”. Trouxe uns 4 cartazes para mandar pra minha mãe ver e para guardar de recordação 😀

Muitas palestras sobre Java e todos os seus “J”s. Foi palestra de J2EE, J2ME, Jenipapo, Jericoacoara, Jirimun… e por aí vai. Mas… tinha um curso de Python e esse curso, acreditem, foi ministrado por funcionários do patrocinador do evento. Legal, né? Até a não muito tempo atrás era possível contar nos dedos as pessoas que poderiam ministrar um curso de Python por aqui.

O clima de Python vs. Java voltou a aparecer. Mas dessa vez foi expontâneo e não incitado (como ocorreu no FISL onde ministrei a palestra “Matando o Java e Mostrando o Python” juntamente com o meu amigo Ruda). Durante uma mesa redonda onde os palestrantes se sentaram para conversar sobre SL recebi algumas perguntas bastante conhecidas e bobas, como a “Se Python é tão bom porque Java é mais usado?”, que foram respondidas e tiveram suas respostas aplaudidas por uma platéia animada.

A polêmica maior ficou por conta da palestra do Daniel Ruoso que é um defensor e desenvolvedor de SL que enfrenta um dilema sobre o software proprietário que sua empresa desenvolve. Esse dilema já está sendo tratado numa notícia BR-Linux (o site estava fora-do-ar e por isso não coloquei o link para a notícia).

Todas as apresentações foram gravadas mas não sei se serão disponibilizadas de alguma maneira para que as pessoas possam assistir.

A Apresentação

Eu e o Marcelo falamos sobre a plataforma Maemo, sobre Software Livre, sobre Python e ainda pudemos mostrar muito rapidamente como é que se desenvolve para Maemo.

A platéia vai abaixo quando a gente mostra o Nokia 770 rodando Doom (ao vivo).

Próxima Parada

Ainda não tenho detalhes nem está 100% confirmado. Mas tudo indica que a minha próxima aparição será no Rio de Janeiro.

Resumo

Foi legal. Gostei muito. E se for convidado, volto lá.

Publicado por

Osvaldo Santana

Desenvolvedor Python e Django, Empreendedor, dono de uma motocicleta esportiva, hobbysta de eletrônica, fã de automobilismo e corinthiano