Rio de Janeiro com uma dose de velhos amigos

Como vocês puderam ler no meu post anterior eu fui até o Rio de Janeiro para participar da PyConBrasil 2008.

O evento estava fantástico e eu ainda tive o prazer de ficar hospedado na casa do meu velho amigo Luigi (vulgo Luiz).

Nessa minha curta permanência por lá pude conhecer a família dele: a esposa Mary e o filho Victor. Conhecia a esposa dele só por fotos e imaginei que ela seria antipática. O resultado? “Dei com os burros n’água”. Ela consegue ser mais simpática e legal que o próprio Luigi! 😀

O Victor tem os mesmos trejeitos do meu filho Matheus. Apesar de ser um pouco mais novo que meu filho o Victor conversa muito mais e pronuncia as palavras muito melhor que ele. Garoto inteligente que ficou brincando de Hot Wheels e de montar quebra-cabeças comigo 🙂

Eu conheço o Luigi desde que nós morávamos em São José do Rio Preto e dávamos aula de programação (eu em Clipper e ele em Pascal) na falecida Microline. Lá, nessa escola, eu passei um dos períodos mais divertidos da minha vida.

Não tínhamos muito dinheiro para fazer as coisas mas mesmo assim conseguiamos colecionar HQs, jogar RPG, jogar os adventures da Lucasart, desenvolver programas de computador, ter aulas de hardware, caminhar pela linha do trem até as cidades vizinhas, montar circuitos eletrônicos, passear dentro de cavernas, fazer tour em exposição de flores (Holambra), trocar tiros de bolinhas com pistolas de brinquedo, etc, etc, etc…

O Luigi é gerente de TI de uma universidade no Rio de Janeiro (Unisuam) mas ainda reserva tempo para desenvolver os seus projetos (que inveja! :D).

Ele me apresentou o “segundo filho” dele que é um robô com seis pneus e tem uma placa mini-ITX como “cérebro”. Me falou sobre uma “motherboard” que está trabalhando a meses dentro de um recipiente com óleo mineral (ele quer fazer um cluster refrigerado com óleo mineral). Ele também me mostrou um POV (Persistence of Vision) que ele fez com o Arduino dele.

Como vocês podem ver o Luigi é o cara. Ele consegue, como poucos, ter uma inteligência acima do normal e uma capacidade de execução invejável.

Eu também fiquei feliz ao ver que eu também estou mais magrinho do que ele 😉

Publicado por

Osvaldo Santana

Desenvolvedor Python e Django, Empreendedor, dono de uma motocicleta esportiva, hobbysta de eletrônica, fã de automobilismo e corinthiano